SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 número113 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Bookmark


BEPA. Boletim Epidemiológico Paulista (Online)

versão On-line ISSN 1806-4272

Resumo

HOLCMAN, Marcia Moreira; BARBOSA, Gerson Laurindo  e  PESSOTO, Umberto Catarino. Análise da associação entre potenciais criadouros de Aedes aegypti e as características dos domicílios e seus responsáveis, na região de Presidente Prudente, São Paulo, Brasil. BEPA, Bol. epidemiol. paul. (Online) [online]. 2013, vol.10, n.113, pp. 1-14. ISSN 1806-4272.

A dengue se tornou endêmica no ambiente urbano brasileiro e se mostra de difícil combate, apesar de todos os esforços para a debelar. Enquanto o desenvolvimento de uma vacina tetravalente não se concretiza, a resposta técnica para enfrentá-la é o controle do Aedes aegypti mediante visitas periódicas dos agentes de controle de vetores a todas as edificações urbanas. Um estudo transversal foi realizado na região de Presidente Prudente, composta por 45 municípios, localizada a sudoeste do estado de São Paulo. O objetivo foi descrever as características dos domicílios visitados durante avaliação de densidade larvária, realizada pela Superintendência de Controle de Endemias, bem como algumas características dos responsáveis pela sua manutenção cotidiana, e relacioná-las com a presença de potenciais criadouros. A regressão logística (RL), considerando os recipientes existentes no imóvel como variável dependente e as características do domicílio e seu responsável como independentes, foi utilizada para estimar o risco de focos de Aedes aegypti. Entraram no modelo múltiplo final duas variáveis: a renda, indicando que quanto maior a renda menor o risco; e a ocupação do imóvel, sugerindo que os imóveis alugados representam menor risco. No entanto, essas associações foram de fraca intensidade. A ausência de associação sugere que poucos fatores socioeconômicos e culturais explicam a presença de criadouros nos domicílios desta região. A ampliação de pesquisas semelhantes em regiões com diferentes históricos epidemiológicos da doença podem apoiar o direcionamento das ações educativas e campanhas publicitárias.

Palavras-chave : Aedes aegypti; Controle de vetores; Condições habitacionais; Condições socioeconômicas.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português