SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número1Promoção de saúde integral e abordagem de gênero como estratégia de ação em saúde sexual e reprodutiva de homens heterossexuaisHomens idosos e o HIV/Aids no campo da Saúde Coletiva: vulnerabilidades e desafios na quarta década da epidemia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Bookmark


BIS. Boletim do Instituto de Saúde (Impresso)

versão impressa ISSN 1518-1812

Resumo

MORAIS, Maria de Lima Salum; ROSA, Tereza Etsuko Costa  e  MORAES, Celso Luís de. Prevalência do consumo abusivo de álcool em homens no estado de São Paulo: apontamentos para uma abordagem do alcoolismo na Atenção Básica à Saúde. BIS, Bol. Inst. Saúde (Impr.) [online]. 2012, vol.14, n.1, pp. 73-79. ISSN 1518-1812.

O consumo abusivo de álcool - grave problema da saúde pública, tanto por sua alta incidência quanto pelas consequências psicossociais e danos à saúde física e mental do usuário - acomete principalmente a população masculina. O presente estudo teve por objetivos verificar a prevalência de morbidade e mortalidade decorrentes do abuso de álcool no estado de São Paulo, com foco na população masculina, e realizar alguns apontamentos para uma abordagem do alcoolismo na Atenção Básica à Saúde. Foram consolidadas informações do SIH/SUS sobre a prevalência de internações por agravos associados ao abuso de álcool em 2011 e dados do SIM de 2010 sobre a mortalidade pelo mesmo motivo. Constatou-se predomínio de internações masculinas por agravos associados direta ou indiretamente à ingestão abusiva de álcool em todas as regiões do estado de São Paulo (no total, 89,72% de homens, versus 10,28% de mulheres). Encontrou-se maior prevalência de internações em homens com idade entre 30 e 59 anos. Dados de mortalidade confirmaram maior prevalência em homens de doenças relacionadas com o consumo excessivo de álcool. Apesar de os dados apontarem para a necessidade da prevenção do consumo abusivo de álcool, raramente os serviços básicos de saúde detectam precocemente o hábito de beber excessivamente. Sugere-se que as estratégias de prevenção e tratamento do alcoolismo partam da ampliação dos conhecimentos sobre a complexidade da questão, inclusive sobre prováveis determinantes socioculturais e da dimensão psíquica dos sujeitos envolvidos.

Palavras-chave : Consumo abusivo de álcool; Saúde do homem; Prevenção e detecção precoce.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português