Scielo RSS <![CDATA[BIS. Boletim do Instituto de Saúde (Impresso)]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/rss.php?pid=1518-181220130004&lang=en vol. 14 num. 3 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/img/en/fbpelogp.gif http://periodicos.ses.sp.bvs.br <![CDATA[<b>EDITORIAL</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Educational workshops with professionals of the Family Health Teams (EqSF): (re)signifying care practice for women in situations of violence</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste estudo, objetiva-se descrever as oficinas pedagógicas realizadas com profissionais de Equipes de Saúde da Família (EqSF) com a temática violência contra as mulheres. É parte de um projeto de tese de doutorado realizado em um município da Região Noroeste do estado do Rio Grande do Sul, Brasil, nos meses de setembro a dezembro de 2012. A técnica utilizada, oficinas pedagógicas, fundamentou-se na Pedagogia Problematizadora e foi aplicada nas etapas do Arco de Charles Maguerez: observação da realidade com a identificação do problema da prática; elaboração dos pontos-chave ou temas; teorização, hipóteses e soluções; aplicação à realidade. Os resultados revelaram interação entre pesquisadores e profissionais e o desejo comum de construírem abordagens por meio do diálogo, conhecimento prático e teórico. Houve maior integração entre os profissionais das equipes de saúde e setores da educação, justiça e assistência social. Foi possível ressignificar a prática assistencial, a partir da reflexão, e propor ações transformadoras para a promoção do acolhimento da mulher. Emergiu daí a necessidade do trabalho contínuo dessa temática por meio da Educação Permanente.<hr/>This study is an attempt to describe the pedagogical workshops held with Family Health Teams (EqSF) professionals themed violence against women rooted in problematizing pedagogy. It is part of a doctoral thesis carried out in a city in the Northwestern region of the state of Rio Grande do Sul, Brazil, from September to December 2012. The technique, teaching workshops, was based on problematizing pedagogy and was applied in stages of Charles Maguerez Arc: observation of reality by identifying the problem of practice, development of key points or themes; theory, hypotheses and solutions; application to reality. The results revealed interaction between researchers and practitioners and the desire to build common approaches through dialogue, practical and theoretical knowledge; there was greater integration between the health teams, education sectors and social justice. It was possible to reframe the health care practice, from reflection, to propose transforming actions to promote women receiving, emerged the need for continued work for this theme through Permanent Education. <![CDATA[<b><i>The health sector and the configuration of the social network women in domestic violence situations</i></b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo apresenta resultados obtidos em pesquisa mais ampla intitulada “A configuração das redes sociais de mulheres em situação de violência doméstica”, realizada em um município da região metropolitana de São Paulo. Busca-se neste texto analisar o papel desempenhado pelo setor saúde na rede de atendimento às mulheres em situação de violência doméstica. Utilizase como referencial o conceito de redes sociais, tal como proposto nas pesquisas sociais. Assume-se a perspectiva de avançar para além das análises estruturais e funcionais das redes em direção às dinâmicas relacionais que se estabelecem em seu interior, de acordo com os preceitos formulados por Paulo Henrique Martins e a concepção de violência doméstica que orienta a Lei Maria da Penha. A violência impingida às mulheres impossibilita a manutenção dos vínculos sociais, promovendo isolamento e fragilidade, o que dificulta a obtenção de apoio para saída da situação. O setor saúde apresenta-se fragmentado quanto ao fluxo de trocas que deveria existir em seu interior e com os demais serviços, distanciando-se da realidade das mulheres e limitandose, na maioria dos casos, à medicalização das marcas da violência deixadas nos seus corpos.<hr/>This article shows the results obtained from an extensive research entitled “The configuration of social networks for violence against women”, which was done in a municipality from the metropolitan region of Sao Paulo - Brazil. Its aim is t o analyze the role performed by the health section regarding to women attendance network for those who are victims of home violence. The concept of network is assumed as reference in order to go further the structural and functional analyzes toward the related dynamics that are established in it, according to the theoretical principle of social networks elaborated by Paulo Henrique Martins and the conception of home violence in accordance to Maria da Penha Law. Women, victims of violence, tend to find hard to maintain social relations as they start facing isolation and fragility, which turns to be more difficult support and consequently, a way out. Health section presents fragmentation regarded to the flow of exchanges that there should be besides with other services, which it is far from women reality and in most cases are limited to treat their bruises which are left on their bodies. <![CDATA[<b>The dilemma of suspecting vs confirming child sex abuse: the need of finding physical evidence</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400004&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente artigo é um breve recorte de uma pesquisa mais ampla intitulada “Abuso sexual infantil intrafamiliar e a escuta dos pediatras”, realizada nas unidades básicas de saúde do município do Embu (SP) e em uma unidade de especialidades na cidade de São Paulo. O objetivo desta pesquisa foi apreender como os pediatras percebem e compreendem o abuso sexual contra a criança. Para este artigo será relatado e analisado, à luz da psicanálise, um dos eixos empíricos da pesquisa no que se refere à necessidade, relatada pelos pediatras, de encontrar marcas físicas para suspeitar, diagnosticar e notificar abuso sexual. Na análise dos resultados verifica-se que, apesar de a maioria dos pediatras entrevistados ter treinamento em abuso sexual infantil, questões pessoais, culturais e institucionais dificultam a prática. Observa-se, por fim, que há muito a fazer para que os profissionais de saúde sintamse verdadeiramente capacitados para auxiliar no enfrentamento da violência contra as crianças.<hr/>This article is a brief passage of a much ample research entitled “Sexual child abuse within the family and the pediatricians ways of listening”, conducted at the health basic units in the county of Embu - SP, Brazil. The main goal of this research was to learn how the Pediatricians perceive and understand sexual abuse against children. For this article it will be reported and analyzed, in the light of psychoanalysis, one of the axes of the empirical research, regarding the need, reported by pediatricians, to find physical evidence on children in order to suspect, detect and report sexual abuse. When analyzing the findings, we conclude that although the majority of interviewed Pediatricians have former training in the subject of child sex abuse, personal, cultural and institutional questions still impair the practice of such trainings. We finally observe there is still much to be done in order to enable the health professionals to truly feel capable to assist in facing the violence against children head on. <![CDATA[<b>Identifying strengths and weaknesses of networking protection against childhood violence</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Esta pesquisa apresenta uma abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, com o objetivo de identificar potencialidades e fragilidades do trabalho em rede de proteção contra a violência na infância. O estudo foi conduzido no município de Colombo (PR). Participaram 46 profissionais que integram a rede de proteção contra a violência na infância do município. A coleta de dados foi realizada no período de abril a junho de 2011, por meio de entrevistas semi estruturadas gravadas. Utilizou se a análise de conteúdo de Bardin, na categoria temática, à luz das concepções teóricas de Fritjof Capra. Emergiram três categorias: Percepção da Rede de Proteção, Realimentação da Rede de Proteção e Conexões Não Lineares da Rede de Proteção. O estudo permitiu conhecer a dinâmica organizacional da Rede de Proteção contra a Violência na Infância em uma perspectiva autopoiética, integrativa, interativa, criativa e interdependente entre os diferentes setores e serviços que conformam a teia para a proteção infantil, sendo essa rede um potencial para a prática dos profissionais, em especial os profissionais de saúde. Com isso, os profissionais podem ultrapassar a dimensão singular para construir propostas que incorporem as dimensões estruturais e sociais para garantir o direito de proteção às crianças e suas famílias.<hr/>This is a research with qualitative approach, a case study, aiming to identify strengths and weaknesses of networking protection against childhood violence. The study was conducted in the city of Colombo (Paraná, Brazil), comprising 46 professionals that integrate network protection against childhood violence in the city. Data were collected from April to June 2011, through semi-structured interviews recorded. We used content analysis of Bardin theme category in the light of theoretical conceptions of Fritjof Capra. Three categories emerged: Perception of Protection Network, Feedback Protection Network, and Nonlinear Connections Network Protection. The study provided the organizational dynamics of Protection Network against Violence to Children under an autopoietic perspective, integrative, interactive, creative and interdependence among different sectors and services that make the net for child protection, which is a potential for network professional practice of professionals health in particular. Professionals can overcome the singular dimension to construct proposals that incorporate structural and social dimensions to guarantee the right of protection of children and their families. <![CDATA[<b>Mistreatment reports against children and adolescents under the lens of Family Health Strategy professionals</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400006&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste trabalho foi compreender a percepção dos profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF) sobre a notificação de maus-tratos contra crianças e adolescentes. Trata-se de estudo qualitativo realizado com seis profissionais da Equipe Básica de Saúde da Família da Secretaria Executiva Regional II, em outubro e novembro de 2012, no município de Fortaleza, Ceará. A coleta de dados foi realizada por meio de uma entrevista semi estruturada, individual, e os dados foram organizados conforme a análise de conteúdo de Bardin. Todos os preceitos éticos e legais foram respeitados. Os resultados apontaram medo dos profissionais em notificar casos de maus-tratos em crianças e adolescentes; a importância da ficha de notificação para os profissionais e possíveis entraves apresentados pelos profissionais para a notificação, como dificuldade para o preenchimento. Conclui-se que os participantes reconhecem o papel da ficha, porém o enfrentamento desse problema está relacionado diretamente a sua práxis. Portanto, espera-se que esses profissionais da saúde rompam o silêncio no que se refere à complexidade da notificação de maus-tratos contra crianças e adolescentes, por meio de uma conscientização de seu papel em relação a essa problemática.<hr/>The objective of this research was to comprehend the perception of Family Health Strategy professionals (ESF) about the mistreatment reports against children and adolescents. This qualitative work was developed with six professionals of Family Health Basic Team from Secretaria Executiva Regional II, between October and November 2012 in Fortaleza city, Ceará, Brazil. The data were collected from individual semistructured interviews. In addition, the data were organized according to Bardin’s content analyses. All the ethic rights and laws were respected in this research. The results of this research showed fear in the professionals reporting mistreatment cases in children and adolescents, besides the importance of the reporting form for those professionals and possible difficulties found by them, such as filling the reporting form. Concluding, the participants understand the form role, however facing such problem is directly related to its praxis. Therefore, it is hoped that health professionals broke the silence referred to the complexity of reporting mistreatment against children and adolescents throughout consciousness of their role before this issue. <![CDATA[<b>The epidemiological profile of cases reported by domestic violence, sexual and/or other interpersonal violence in Chapadão do Sul (MS, Brazil)</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400007&lng=en&nrm=iso&tlng=en A violência é um fenômeno que, além da inquietude social, vem apresentando todos os anos um crescimento no contingente de suas vítimas. Este estudo de caráter descritivo e exploratório utilizou as informações contidas no banco de dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) no período compreendido entre os anos de 2009 e 2011. Os dados revelaram no período analisado um total de 65 notificações de violência. Dentre essas, em 70% a vítima era do sexo feminino, com a faixa etária de 20-29 anos apresentando os maiores números; o local de ocorrência foi majoritariamente a própria residência; a força corporal/espancamento foi o meio de agressão mais notificado. Em 40% dos casos, foi o próprio cônjuge o praticante da agressão; 38 casos tiveram encaminhamento ambulatorial, 17 encaminhamento hospitalar, todos obtiveram alta e não houve óbito por violência. Uma informação importante quando se pensa em estratégias de enfrentamento da violência foi verificar que em 43% dos casos analisados a vítima já havia sido agredida anteriormente. Outro resultado relevante foi detectar a importância do Sinan na visibilização dessa temática em nosso país e a importância da formação e sensibilização dos profissionais da saúde no preenchimento desse sistema de informação.<hr/>Violence is a phenomenon which, in addition to social unrest, is presenting each year an increase in the number of its victims. This study employed a descriptive and exploratory information in the Database Information System for Notifiable Diseases (Sinan) in the period between the years 2009 to 2011. The data revealed in the analyzed period a total of 65 reports of violence. Among these, 70% the victim was female, age range 20-29 years had the highest numbers, the place of occurrence was mostly in their own homes; body strength/beating was the most commonly reported means of aggression. In 40% of cases the spouse was the attacker, 38 cases had routing outpatient, 17 routing hospital, all were discharged and there were no deaths due to violence. Thinking about strategies to deal with violence it turns out that in 43% of cases, the victim was assaulted earlier. Another important result was to detect the importance of visualization in Sinan this issue in our country and in this regard the importance of training and education of health professionals in filling this information system. <![CDATA[<b>Management of Violence and Accidents Surveillance and Health Promotion in Paraná as a response to fighting domestic and sexual violence</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400008&lng=en&nrm=iso&tlng=en A violência é um fenômeno sócio-histórico, provoca forte impacto na morbimortalidade, caracterizando-se como a terceira causa de morte (violências e acidentes), e vem se tornando um dos principais problemas de saúde pública; seu enfrentamento exige ações intra e intersetoriais. Ocorre em cada região e município de forma específica, sem que muitas vezes tenhamos a real dimensão do problema. A vigilância epidemiológica se constitui em estratégia imprescindível para políticas de controle dessa verdadeira epidemia, ainda oculta em nossa sociedade. A notificação da violência doméstica e sexual nos serviços de saúde torna-se um passo essencial para o seu enfrentamento, assim como a implantação de ações de Promoção da Saúde, Prevenção da Violência e estímulo à Cultura da Paz. Este trabalho apresenta uma breve análise do processo de implantação e implementação da Ficha de Notificação/Investigação de Violência Doméstica, Sexual e Outras Violências Interpessoais vinculadas ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) no Paraná, que se iniciou em 2009. Foram notificados 23.715 casos entre os anos de 2009 e 2012. O aumento das notificações tem sido gradativo a cada ano, com maior crescimento de 2011 para 2012 (133%). Os principais desafios para a implementação da vigilância das violências encontram-se na necessidade de sensibilização e capacitação dos profissionais e gestores de saúde, na organização dos serviços para o acolhimento dessa demanda e na necessidade de atuação em rede.<hr/>Violence is a socio-historical phenomenon that has b impact on morbidity and mortality, characterized as the third leading cause of death (accidents and violence), and is becoming a major public health problems; his approach requires intra-and intersectoral actions. It has been happening in every region and city in a specific way, without which often we have the real dimension of the problem. Epidemiological surveillance is a strategy essential for political control of this true epidemic, still hidden in our society. The reporting of domestic and sexual violence health services is essential to face the issue as well as the implementation of actions for the Promotion of Health, Violence Prevention and stimulating Culture of Peace. This paper presents a short analysis of implementation process and implementation access to the Notification / Investigation of Domestic Violence, Sexual and Other Interpersonal Violence related to the Information System for Notifiable Diseases (Sinan) in Paraná, which began in 2009. 23,715 cases were reported between 2009 and 2012. The notification has steadily increased each year, whose the largest growth was from 2011 to 2012 (133%). The main challenges for the implementation of the surveillance of violence are in need of awareness and training of health professionals and managers in the organization of services for accommodating this demand and need for network action. <![CDATA[<b>Morbidity due to external causes: the many unreported cases by the Unified Health System (SUS)</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400009&lng=en&nrm=iso&tlng=en O aumento da violência vem se configurando como um importante desafio enfrentado em todo o mundo. Objetivou-se analisar a morbidade violenta em Feira de Santana (BA), segundo o perfil das vítimas, agressores e circunstâncias dos atos violentos. Realizou-se um estudo transversal com coleta retrospectiva de casos que apresentaram lesões corporais atendidos pelo Departamento de Polícia Técnica do município, no período de 2006-2008. Foram registrados 4.158 casos de lesão corporal, com maior ocorrência entre homens jovens. A média de idade das vítimas foi 30,4 anos (± 13,2 anos). A distribuição segundo a faixa etária mostrou que os adultos jovens nas faixas de 20 a 29 anos e 30 a 39 anos concentraram os maiores percentuais de casos (34,5% e 23,8%, respectivamente). A análise por causa específica evidenciou que as violências intencionais foram mais frequentes entre pessoas de 10-19 anos (86,6%). As intervenções legais foram o principal motivo das agressões (28,9%), seguidas dos conflitos em família (21,5%). Evidencia-se a necessidade de melhoria da qualidade da informação gerada pelo boletim de ocorrência policial e laudo do exame de “corpo de delito” e efetivação de políticas públicas, na perspectiva do Sistema Único de Saúde, que enfoquem a prevenção da violência e a promoção da cultura da paz.<hr/>The increase in violence has shaped up as a major challenge faced in the world. Our goal was to analyze the violence morbidity in Feira de Santana (BA), according to the profile of the victims, perpetrators and violent act’s circumstances. We have conducted a cross-sectional study with retrospective cases treated by the Department of Technical Police of the municipality, which showcased injuries, in the period 2006-2008. We recorded 4,158 cases of injury, with higher prevalence among young men. The average age of victims was 30.4 years (± 13.2 years). The age separation showed up that the violence concentrated the largest percentage of cases among 20-29 years and 30 to 39 years old young adult (34.5% and 23.8%, respectively). The analysis also reviewed that the specific cause of intentional violence were more common among 10-19 years old people (86.6%). Legal interventions were the main reason for aggression (28.9%), followed by family conflict (21.5%). The paper stands out the need for improving the quality of information reported by the police as well as the examination report of “corpus delicti” and execution of public policy from the National Health System perspective, which focus on violence prevention and the promotion of culture of peace. <![CDATA[<b>Limitations in the assistance to women who suffer sexual violence by the Specialized Police Stations</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400010&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste artigo, descrevem-se as condições de funcionamento das Delegacias Especializadas de Atendimento a Mulheres (DEAMs), sua articulação com outras instituições e a perspectiva de delegados(as) sobre as atribuições e o papel dessas delegacias no atendimento a mulheres que sofrem violência sexual (VS). Foram entrevistados(as), por telefone, 419 delegados(as) de todo o país. A maioria informou que a delegacia não dispunha de sala privativa para atender as mulheres (60%), que o pessoal não havia sido treinado para esse atendimento (80%) e que este estava articulado com Conselho Tutelar (90%), Instituto Médico Legal (81%) e serviços de saúde (69%). Apenas 49% disseram que no município havia uma rede de atendimento para as mulheres que sofrem VS. As principais barreiras para o atendimento foram: falta de recursos humanos adequados (69%), recursos materiais e infraestrutura (50%) e de integração entre instituições que atendem as mulheres. Em geral, os(as) delegados(as) manifestaram uma perspectiva tradicional da cultura policial quanto ao papel das delegacias no atendimento às mulheres que sofrem violência sexual. Percebe-se que as DEAMs em todo o país ainda apresentam limitações importantes para atenderem as mulheres que sofrem VS em sintonia com as políticas públicas atualmente em vigor.<hr/>In this ar ticle, the operational conditions of the Delegacias Especializadas de A tendimento a Mulheres (DEAMs) are described, as their coordination with other institutions, and the perspective of police officers about their duties and the r ole of DEAMs in caring f or women who suffer sexual violence (SV). Telephonic interviews were carried o ut with 419 police officers across the country. The majority of the respondents said that DEAMs there was no room to assist women in private (60%), the officers had not been trained to take care of women (80%); and the assis tance was linked to the Council for the Protection of Minors (90%), Institute of Forensic Medicine (81%) and health services (69%). Only 49% said that the municipality had a network for the care of women who suffer SV. The main barriers for the care were lack of adequate human resources (69%), equipment and infrastructure (50%) and lack of integration with o ther institutions. In general, the respondents expressed a traditio nal investigative culture in their view about the role of the DEAMs in caring f or women who suf fer SV. DEAMs still have important limitations for the provision of appropriate care to these women in accordance with the public policies currently in effect. <![CDATA[<b>Violence associated to the alcohol and other drugs’ users: look of the both Justice and Health</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400011&lng=en&nrm=iso&tlng=en O consumo abusivo de álcool e outras drogas tem sido apontado como uma importante questão a ser enfrentada pelos diferentes setores da sociedade. Os agravos e os danos à saúde relacionados ao consumo de substâncias psicoativas apontam para a existência de eventos acidentais e de situações de violência associados aos contextos de uso prejudicial de álcool e outras drogas existentes em diferentes grupos sociais. Considerando a atualidade da inclusão da questão do álcool e drogas na agenda da Saúde Pública, o presente artigo tem como objeto de análise um conjunto de entrevistas aplicadas a atores envolvidos direta ou indiretamente na atenção aos usuários de álcool e outras drogas e seus familiares, abordando a questão das internações compulsórias e da rede de atenção aos usuários de álcool e outras drogas no estado de São Paulo. Os atores deste estudo são gestores/articuladores regionais da Saúde e promotores e juízes. Ao tecer considerações acerca das práticas jurídicas e das práticas de Saúde direcionadas aos usuários de álcool e outras drogas, procuramos levantar no conteúdo dos discursos dos entrevistados possíveis referências a situações de violência que tais atores encontraram em seu cotidiano de trabalho e que, portanto, os convidaram a dar respostas e soluções a tais situações. As situações de violência envolvendo usuários de álcool e outras drogas e seus familiares exigem dos profissionais e das políticas públicas um olhar atento, pois representam uma complexa problemática social que demanda intervenções estruturadas por parte do Poder Público, indicando a necessidade de diálogo e parceria entre esses diferentes campos.<hr/>The abuse of alcohol and other drugs has been touted as an important issue faced by different sectors in the society. The injuries and damage to people health related to consumption of psychoactive substances have been pointing out to both the accidental events and violence situations that are associated to harmful use of alcohol and other drugs in dif ferent social groups. Whereas the relevance of those social issues on the Public Health agenda, this current ar ticle intends to analyse a set of interviews with people involved in to help alcohol and other drugs’ users as well as their families, addressing the issue of compulsory admissions and care network alcohol and other drugs’ users in the São Paulo state. The people of this study are managers / organizers of Health, regional prosecutors and judges. In order to consider the legal practices and Health practices directed to alcohol and other drugs’ users, we have seeked references to violence in the interviewed’s daily work who were invited to sort out these situations. The violence situations that involves alcohol and other drugs’ users and their families require professionals and public policy a watchful eye, because they represent a complex social problem that demands structured interventions by the Government, indicating the need for dialogue and partnership between these different fields. <![CDATA[<b>Adoption of guidelines for the prevention of violence against children</b>: <b>a health and education joint action</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400012&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo relata a promoção de ações pela Secretaria de Educação do Município de Diadema (SP) visando à prevenção da violência e à proteção da saúde física e psicológica de crianças e adolescentes. Em parceria com o Instituto de Saúde da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, foram realizados treinamentos de diretores de ensino e coordenadores pedagógicos e a implementação de um protocolo municipal e obtenção de materiais paradidáticos para atuação com alunos e comunidade. Enfatiza-se a importância da atuação de secretarias de educação introduzindo a padronização de condutas e fluxos que embasem educadores na atenção de casos de violência típicas e atípicas da escola, com orientações claras no encaminhamento de casos de violência doméstica e violência intraescolar, promovendo intervenção e prevenção na reprodução de padrões sociais de perpetuação de violência.<hr/>This article reports the promotion of actions by the Education Department of the Municipality of Diadema (SP) for the prevention of violence and protection of the physical and psychological health of children and adolescents. In partnership with the Institute of Health of the State Secretariat of Health of São Paulo, were trained directors of teaching and pedagogical coordinators for implementing a municipal protocol and didactic materials were obtained for actuation with students and community. Emphasizes the importance of the role of education departments introducing the standardization of procedures and flows for give support for educators in the attention of school violence typical and atypical, with clear guidelines on referral of cases of domestic violence and intraescolar violence, promoting intervention and preventing the reproduction of social patterns of the perpetuation of violence. <![CDATA[<b>Silent violence and prejudice: strategies for a health team in defense of homeless’s citizenship</b>]]> http://periodicos.ses.sp.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-18122013000400013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho é um relato da experiência vivida por uma equipe especial da Estratégia Saúde da Família da região central do município de São Paulo, no período de julho de 2008 a abril d e 2013, cuja atuação ocorreu junto a um homem em situação de rua há 22 anos, na área de abrangência da Unidade Básica de Saúde (UBS). O presente relato tem por objetivos mostrar as estratégias que a equipe de saúde utilizou para o enfrentamento da violência muda evidenciada pelos preconceitos vivenciados diariamente pela população em situação de rua, no sentido de permitir o acesso à Unidade Básica de Saúde, assim como ultrapassar as barreiras sociais e aquelas encontradas nos próprios serviços de saúde. Este artigo propõe que o acolhimento às pessoas em situação de rua seja diferenciado e prioritário nos serviços de saúde, estimulando a autonomia e a cidadania, articuladas a toda a rede social e de saúde no território.<hr/>This paper reports the experience of a special team of the Family Health S trategy in the central region of São Paulo, from July 2008 t o April 2013, whose performance was next to a man on the street for 22 years, the area covered by the Basic Health Unit (BHU). This repo rt aims to show the strategies that health s taff used to dealing with violence changes evidenced by the prejudices experienced daily by people on the streets, in order to allow access to Basic Health U nit, as well as overcoming barriers those found in social and health services themselves. This article proposes that the host people on the street is different and priority health ser vices, encouraging autonomy and citizenship, linked to any social network and health in the territory.